quinta-feira, 21 de junho de 2007

Sol

Sol, com apenas folhas e café quente.
Bolso, cheio - de necessidades aparentes.
Esperança? Seca! Alma? Fria!
Força falsa, vontade vazia.

E eis que é chuva:
Molham-se as folhas e dores enxutas,
Olhos límpidos, café frio;
Alma quente e consciência lavada,
Males pequenos, força e vontade renovadas!

Amanda Bruno


2 comentários:

Marina disse...

au8hsduahsdasgfg ashdfg sd
primeira a comentar
te amo mana..
profundo o poema..
gostei...
kizu
=***

Jessica disse...

É poeta...
Ficou lindo.

Bjos