quinta-feira, 9 de setembro de 2010

escrevo poesia no tempo que dá
entre uma mordida
e um gole de chá

3 comentários:

Tertúlia Pão de Queijo disse...

Ei Amanda!

Quando puder dá um chego lá na Tertúlia Pão de Queijo.

Acho que vai gostar...
Saudações mineiras.

jefhcardoso disse...

Amanda, e se é do tempo que sobra que faz poesia, que nunca lhe falte chá e mordidas. [sorrio]. Abraço!

“Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso” (Jefhcardoso)

http://jefhcardoso.blogspot.com

L'Aura. disse...

Amo seus poemas.