quarta-feira, 23 de março de 2011

que a dor não falte
que o trabalho não sirva
que o sexo não baste


por favor,

para que eu viva de arte

6 comentários:

nina disse...

veja como parece com vc este trecho! diríamos aí um poema "relâmpago" sim?
vê-se a existência de algo (de um ser, de um "eu" poético, sei lá) pela negação de um outro algo.

Bárbara disse...

Para mim dor é o que não falta. Já talento artístico...

H A R R Y G O A Z disse...

Have a SUPER week !!!

ana f. disse...

oi, amanda! legal seu blog! te encontro por aí, mocinha!

Maitan disse...

Falou tudo. Muito bom!

[http://amorescronicos.blogspot.com]
[http://eskarnio.blogspot.com]

ROGER disse...

Conciso e interessante. rs

Quando puder... seja bem-vinda!

http://jollyroger80s.blogspot.com/

Escrevo textos sobre História focando em política internacional e Indústria cultural principalmente. O espaço também engloba ilustrações, fotografia, montagens, humor e cultura pop em geral.